Sobre


Como sujeitos de uma sociedade complexa estamos emergidos em convenções morais que abrangem legalidades e ilegalidades. Nem tudo o que é legal é legítimo e o ilegítimo pode se tornar legal. Relações de interesses permeiam nossas práticas e valores estabelecidos. A ambiguidade das normatividades, que sustentam o nosso modo de viver e nos reprimem, nos confunde e movimenta. Assim, a moral é constantemente destrinchada, reconstruída e questionada. A punição é um modo de controle, por isso é preciso conhecer quem pune e quem é punido. Compreender os recortes de raça, gênero, classe e sexualidade, além de romper com uma ingenuidade, permite entender nossos privilégios e seus limites. Considerando o atual cenário de instabilidade política, a décima oitava edição do Festival do Instituto de Artes estabelece o tema “(I)LEGALIDADES” a fim de suscitar o debate acerca dessas relações (que também são de poder) dentro dos espaços que a arte alcança e habita (dentre eles a academia, um lugar de legitimação tal como exclusão), e do modo que artistas abordam as questões de legalidade e ilegalidade. Qual a importância da representatividade e como se dá a ilegalidade dentro da arte? Quais os limites da subversão artística dentro e fora da academia? Em meio a essas relações, quem é você nas disputas de legalidade? o que você considera legítimo? Quais interesses atravessam os seus e o que lhe privilegia? Quem protagoniza as artes presentes no seu dia-a-dia? O FEIA 18 convida os interessados em elaborar essa discussão a compor conosco essa edição, pensar espaços e questionamentos

Oficinas


Inscrições abertas


Artes da Cena

Increva-se

Gesto como matéria: Uma reflexão sobre o cotidiano

Oficineira(o): Gabriel Gomes Cardoso
Sinopse: Este projeto pretende abordar os elementos do cotidiano no Teatro. Muito se explora sobre o comportamento da vida humana, mas é preciso compreender a consistência desse termo, a fim de construir uma reflexão de movimentos que podem ser desconstruídos, elaborados e modificados em um contexto mais amplo de qualquer arte. O Teatro talvez seja a vertente que mais se espelha nas ações diárias com o propósito de desconstruir e buscar através do comum as ações extras cotidianas para dialogar precisamente com o espectador. Entender no que consiste a abstração do gesto, compreender que modificamos o meio e o meio modifica as nossas ações e comportamento. Sendo assim, através desta oficina é possível também refletir sobre a existência, o sociologia do corpo, como o contexto sócio-cultural interfere nas nossas ações.
Horário/Dia: Segunda e terça, 25 e 26/09, 9h-12h
Onde: AC02
Vagas: 10

Passinho Errejota

Oficineira(o)s: Celly Imperatriz e Iguinho Imperador
Sinopse: Dançarinos, coreógrafos e professores, diretamente do Rio de Janeiro, os profissionais da dança Celly Imperatriz & Iguinho Imperador vêm à mais um festival que oferece uma oficina de PASSINHO: A primeira dança cultural/artística 100% brasileira nascida nas favelas da Zona Norte do Rio. As aulas do “Passinho Foda”, serão ministradas em um contexto de ação corporal ao som do “funk do passinho”.
Horário/Dia:Segunda e terça, 25 e 26/09, 13h30-16h30
Onde: AC03
Vagas: 40

Danças afro-brasileiras

Oficineira(o): Adnã Alves
Sinopse: Oficina que promove o desenvolvimento do contato dos participantes com a Cultura Afro-Brasileira por intermédio das suas principais manifestações: danças dos Orixás aliadas a dança afro contemporânea, cânticos e toques sagrados, relacionando ritmos e musicalidade ao contexto étnico, histórico e cultural.
Horário/Dia:Terça-feira, 26/09, 9h-12h
Onde: Sala a confirmar
Vagas: 25

Dramaturgias LGBT

Oficineira(o): Vitinho Rodrigues integrante da RAINHA KONG
Sinopse: Como permear o trabalho poético partindo das narrativas e experiências pessoais-sociais? A oficina busca compreender o processo de construção das biodramaturgias partindo das temáticas e vivências LGBT. Ela está baseada no processo de composição do espetáculo “O Bebê de Tarlatana Rosa”, da RAINHA KONG, e busca entender o universo artístico-teatral existente nas histórias de cada um.
Horário/Dia:Terça e quarta, 26 e 27/09, 9h-12h
Onde: Sala a confirmar
Vagas: 15

Experimentações em dança e escalada

Oficineira(o)s: Ana Carolina de Araújo, Kuarahy Fellipe, Thaís dos Santos e Wanessa Di Guimarães
Sinopse: Experimentações em Dança e Escalada é uma oficina voltada para estudantes e profissionais das artes da cena, que busca compartilhar com o público parte da pesquisa desenvolvida pelo Coletivo Invertido desde 2013 sobre apropriação dos espaços vertical e aéreo para desenvolvimento de processos criativos. A oficina, com 6 horas de duração, irá focar na experimentação prática dos espaços, por meio de exercícios de reconhecimento da prática da escalada, tanto questões dos materiais e estruturas quanto do treinamento técnico específico, além de exercícios de preparação corporal no solo e jogos de criação cênica na parede de escalada.
Horário/Dia:Quarta e sexta, 27 e 29/09, 9h-12h
Onde: Parede de Escalada da FEF
Vagas: 12

Corpo no ar - técnica e dança em aparelhos aéreos circenses

Oficineira(o): Milena Pereira dos Santos
Sinopse: A oficina abordará iniciação a técnicas de aparelhos aéreos circenses e possibilidades criativas do corpo com os aparelhos, numa conexão de dança e circo.
Público-alvo: pessoas que trabalhem/estudem dança, teatro e circo, com vontade de relacionar diferentes linguagens cênicas.
Horário/Dia: Quarta e quinta, 27 e 28/09, 9h-12h
Onde: AD01
Vagas: 10

Além das formas, em busca da legalidade

Oficineira(o): Lucía Sismondi
Sinopse:Os paradigmas modernos continuam tendo sua legitimidade na hora de falar de técnica, enquanto este já se encontram obsoletos nas poéticas atuais, não porque deixaram de se fazer obras modernas, mas porque deixou de ser a única maneira. Frente a isso, que outras maneiras existem? Se não procuramos formas, o que procuramos? Como exaltar a legitimidade na nossa procura e ficarmos na legalidade?
Horário/Dia: Quinta-feira, 28/09, 9h-12h
Onde: AD05
Vagas: 20

Versos... não. Poesia... não. Um modo diferente de contar velhas estórias: Treinamento e improvisação para o artista da cena

Oficineira(o)s: Chavannes Péclat e Alexandre Romanelli Alves
Sinopse:O trabalho se desenvolverá por meio de um jogo simples e rítmico, que parte da execução de ações físicas individuais, em grupo e com o outro, progredindo para o estabelecimento de relações entre os corpos. Trata-se de um processo de busca de um terreno onde experiências sutis tenham espaço para emergir. Evitando conduzir os movimentos corporais por um processo de racionalização, procura-se tornar a mente passiva para que o corpo siga livre com toda a sua espontaneidade e fluidez, permitindo uma escuta aberta onde sejam encontradas soluções no espaço, tempo e com o outro. No intuito de entrar em consonância com a proposta do FEIA 18, realizaremos também um trabalho de improvisação com textos retirados do universo poético de Cora Coralina e também com trechos da personagem Dolores de Grande Sertão Veredas
Horário/Dia: Quinta e sexta, 28 e 29/09, 9h-12h
Onde: Sala a confirmar
Vagas: 14

Artes Visuais

Increva-se

Fitotipia

Oficineira(o): Patricia Polz
Sinopse:Fitotipia é um processo alternativo fotográfico, pouco conhecido na história da fotografia, que consiste na revelação de fotos e desenhos sobre a superfície da folha das plantas. Este processo é totalmente orgânico, não utilizando nenhum tipo de químico como os demais métodos alternativos de revelação e não necessita de quase nenhum gasto orçamentário. Os seus resultados são delicados e efêmeros, propondo diversas reflexões poéticas/artísticas.
Horário/Dia: Segunda-feira, 25/09, 9h-12h
Onde: Sala de Gravura
Vagas: 25

Recorte-grampo: a colagem como suporte para publicação independente

Oficineira(o): Isadora Fernandes
Sinopse:Elaborar a criação de uma pequena publicação independente (zine/ livro de artista, como quiser nomear) de no máx 6 páginas e individual para cada participante, a partir da elaboração de colagens autorais, realizadas manualmente.
Horário/Dia: Segunda e Terça, 25 e 26/09, 9h-12h
Onde: AP10
Vagas: 10

PIN HOLE

Oficineira(o)s: Julia Oliveira e Jpedrinho9
Sinopse:No primeiro dia de oficina, na Moradia da UNICAMP, será apresentado o conceito de pinhole (fotografia com câmeras artesanais) e construiremos nossas pinholes, com e sem anamorfoses. Já o segundo dia, será focado em uma saída fotográfica na UNICAMP e na revelação dos negativos no laboratório do IA.
Horário/Dia: Terça e Quarta, 26 e 27/09, 9h-12h
Onde: Ateliê da Moras (Terça) e Laboratório de Fotografia da Mídia (Quarta)
Vagas: 10

Pensamento “Grafiku”, oficina de colagem e assemblag

Oficineira(o): Ing Lee
Sinopse: Tendo como ponto de partida a composição presente nas artes gráficas japonesa, a oficina consiste numa conversa com a artista compartilhando o seu processo de criação de imagens e como ele foi influenciado por tais referências. Assim, será executada uma produção de colagens seguindo este raciocínio gráfico, fazendo uso de recortes de papéis, revistas e livros japoneses.
Horário/Dia: Quarta-feira, 27/09, 9-12h
Onde: AP10
Vagas: 15

Escher e o Infinito: Exercícios Práticos de Tesselação

Oficineira(o): Eduardo Permon
Sinopse: Maurits Cornelis Escher é um artista gráfico holandês que influencia o design gráfico e as artes visuais até os dias de hoje. A oficina pretende trazer um panorama dos trabalhos do artista em xilo e litogravura que seguem a linha da tesselação (ladrilhamento) e propor exercícios práticos para a produção de um padrão figurativo através dos preceitos estudados por Escher.
Horário/Dia: Quinta-feira, 28/09, 9h-12h
Onde: AP10
Vagas: 20

Poéticas Urbanas - Oficina de Lambe- Lambe

Oficineira(o): Renata Dorea
Sinopse: Propõem reflexões sobre poéticas urbanas e todos os seus estilos de expressão artísticas, e terá como foco prático o lambe-lambe.
Horário/Dia: Quinta-feira, 28/09, 9h-12h
Onde: Ateliê da Moras
Vagas: 20

Ponto Poema - oficina de livro de artista

Oficineira(o): Maria Cristina Ayres
Sinopse: A oficina trabalhará com a linguagem das artes visuais e da literatura. A partir de um estímulo literário, os participantes serão instigados a produzir pequenos livros de artista, utilizando-se de papel e caneta. O objeto final será um brinquedo poético que permite diferentes leituras, dependendo da forma como as dobras e recortes são combinados. O Ponto Poema é um projeto viabilizado pelo programa Aluno-Artista do SAE - Unicamp.
Horário/Dia: Sexta-feira, 29/09, 9h-12h
Onde: AP10
Vagas: 15

Midialogia

Increva-se

Segurança e Privacidade na rede

Oficineira(o): Luhdy Sardinha e Coletivo Encripta
Sinopse: Oficina que busca conscientizar sobre o direito à privacidade, expondo a fragilidade dos meios que utilizamos na web, os ataques digitais e suas relações com movimentos políticos e sociais, além de ensinar alguns métodos e práticas para se manter protegido na internet e alternativas possíveis às propostas hegemônicas.
Horário/Dia: Segunda-feira, 25/09, 9-12h
Onde: Sala de TV
Vagas: 30

Roteiro: o processo criativo e suas estruturas

Oficineira(o)s: Ana Júlia Carvalheiro e Paola Favaro
Sinopse: A Oficina-laboratório é um convite para compartilhar e colocar em prática processos criativos de roteiro audiovisual. Levando em conta o sistema das produções audiovisuais universitárias, vamos discutir os recursos e as formas de adaptação possíveis dentro desse contexto. Partiremos de um exercício para trabalhar tanto as estruturas apresentadas quanto o processo criativo e suas subjetividades.
Horário/Dia: Segunda e Terça, 25 e 26/09, 9-12h
Onde: MM01
Vagas: 20

Cine (In)Direto

Oficineira(o): Rodrigo Faustini
Sinopse: Cinema (In)Direto: oficina teórica e prática. A partir da “animação direta”, prática de vanguarda na qual cineastas desenhavam diretamente na película, re-imaginaremos essas propostas para o digital, no contexto pós-fílmico, criando “tiras fílmicas digitais” e simulando sua projeção com a ajuda de softwares de edição.
Horário/Dia:Terça e Quarta, 26 e 27/09, 9-12h
Onde: Sala de TV
Vagas: 15

Produção no Audiovisual: uma introdução

Oficineira(o): Beto Tibiriçá
Sinopse: Tendo produzido filmes como “33” (2004), “Atos dos Homens” (2006) e “Filmefobia” (2008), e mais recentemente “Corpo Elétrico” (2017), nosso convidado Beto Tibiriçá vem ao FEIA para dividir suas experiências com produção no audiovisual.
Horário/Dia:Quinta-feira, 28/09, 9h-12h
Onde: LIS
Vagas: 30

Música

Increva-se

Consciência intervalar – uma introdução a percepção de intervalos melódicos.

Oficineira(o): Pedro de Alcântara
Sinopse: A oficina se propõe a explorar teorias e atividades práticas sobre consciência intervalar. Com atividades conduzidas pelo ministrante, os participantes poderão ainda testar suas habilidades e sub-habilidades que serão trabalhadas ao longo da oficina.
Horário/Dia:Segunda-feira, 25/09, 9h-12h
Onde: MU02
Vagas: 25

Áudio básico para músicos e profissionais do audiovisual.

Oficineira(o): Victor Oliveira
Sinopse: Áudio teórico para músicos e profissionais do audiovisual, proporcionando conhecimentos para construir seu próprio home studio e operá-lo, além disso, dá subsídios para o diálogo com técnicos de som e produtores musicais. Ao final do workshop, o aluno será capaz de reconhecer equipamentos e procedimentos necessários para as práticas descritas: teoria básica, tipos de microfones, cabeamento e um entendimento básico de mesas de som.
Horário/Dia: Segunda-feira, 25 de setembro, 14h-17h
Onde: Echos Produções
Vagas: 20

Rabeca!

Oficineira(o): Catarina Schmitt
Sinopse: Uma oficina para quem quiser conhecer o instrumento, sua história e fazer som! Em dois dias será apresentada a técnica básica da rabeca pela visão de diferentes mestres (do fandango ou forró) e pela prática em grupo, com explicações simples de como começar a tocar.
Horário/Dia: Segunda e terça, 25 e 26/09, 10h-12h
Onde: MU35
Vagas: 8

Introdução à construção de instrumentos experimentais.

Oficineira(o): Igor Aguilar
Sinopse: Uma oficina sobre construção de instrumentos sonoros experimentais, uma breve introdução teórica e prática para musicalizaçāo infantil e música contemporânea.
Horário/Dia:Terça-feira, 26/09, 9h-12h
Onde: MU41
Vagas: 25

Oficina de Hiper Instrumentos.

Oficineira(o): Ludhy Sardinha, Gustavo Nishihara e Guilherme Augusto
Sinopse: Introdução à programação em Arduíno (ensinar lógica de programação e como receber/enviar dados) e como criar configuração do Hardware (como ligar os sensores no arduíno).
Horário/Dia:Terça e quarta, 26 e 27/09, 9h-12h
Onde: Estúdio da Midialogia
Vagas: 10

Percuteria

Oficineira(o): Denis Mariano
Sinopse: A partir da pesquisa feita para material do livro “Percuteria”, serão desenvolvidas atividades acerca do tema percuteria com demonstrações de execuções musicais, audições, vídeos e conversas.
Horário/Dia: Quinta-feira, 28/09, 9h-12h
Onde: MU22
Vagas: 15

Programação
























Apoio